A verdade sobre o Dia das Mentiras

O dia 1 de Abril celebra-se o Dia das Mentiras, e consta que foi em França que esta data tomou vida. Conhecida também como o Dia dos Bobos, reza a história que até ao ano de 1564, o Ano Novo era festejado a 25 de Março, sendo o inicio das festas da Primavera que culminavam com a troca de presentes a 1 de Abril. O rei D. Carlos IX decidiu mudar as datas do calendário e adotou o calendário gregoriano. Muitos franceses ridicularizaram o ato do rei com presentes estranhos, convites para falsas festividades e, desde aí, o dia 1 de Abril é caracterizados por ser um dia de partidas inofensivas ou mentiras.

Há mentiras que fizeram parte da história: a reportagem da BBC, em 1957, sobre uma árvore que produzia esparguete ou quando o Daily Mail em 1981 informou que um atleta japonês pensava que tinha de correr 26 dias e não 26 milhas para participar na maratona de Londres. A cadeia de fast food, Burguer King anunciou a oferta de um hambúrguer especial para canhotos, assim poupou milhares de dólares em publicidade.

Em Portugal, o anúncio de autocarros de três pisos ou o Centro Cultural de Belém a afundar foram algumas das mentiras publicadas nos jornais que gostam de manter a tradição.

E bem, quem é que não gosta de uma boa partida? 😉